Publicada em 06/06/2017 às 10h53. Atualizada em 08/06/2017 às 09h16

10 mitos e verdades sobre o cuidado com os pés

Você cuida bem dos seus pés? Veja algumas dicas para mantê-los bonitos e saudáveis!

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

Muitas vezes, não damos a devida atenção aos nossos pés. Mas, os cuidados devem ser primordiais para mantermos o bom equilíbrio corporal, afinal, são os grandes responsáveis pela sustentação do nosso corpo. Os pés trabalham o dia inteiro, merecem dedicação especial e descanso, mesmo que tenham sido feitos para aguentar a pressão exercida pelo peso do corpo.

Para compensar o desgaste natural dos pés, é fundamental mudar alguns hábitos, adotar medidas simples que podem evitar complicações futuras.

Como prevenir sempre será melhor do que remediar, alguns simples cuidados praticados no dia a dia podem contribuir, e muito, na saúde dos pés, promovendo mais ainda a sensação de bem-estar e qualidade de vida.

Veja o que é mito e o que é verdade sobre os cuidados com os pés:

1) O formato da unha facilita o encravamento? Verdade.

As principais causas desse problema são o uso de calçados muito apertados e o corte irregular das unhas. Saber cortá-las corretamente é fundamental para evitar o encravamento, micoses, deformidades e mau odor na região, causados por acúmulo de resíduo e umidade. O ideal é sempre manter o corte reto e quadrado.

2) É essencial retirar as cutículas das unhas dos pés? Mito.

A cutícula é uma estrutura de proteção da matriz ungueal (responsável pelo crescimento e origem à unha) contra a entrada de micro-organismos e a ação de agentes irritantes, como fungos, vírus e bactérias. Dessa forma, a mania de retirar as cutículas é um hábito que deveria ser banido. Muito mais que estética, deixar a cutícula no lugar é uma questão de higiene e saúde para as unhas e para o corpo.

3) Rachadura no calcanhar é sinal de alguma doença? Verdade.

A rachadura nos pés, também conhecida como “fissura calcânea”, é considerada como uma podopatia (doença nos pés). Esse engrossamento surge como uma resposta de defesa às agressões, formando os tão famosos calos ou hiperqueratoses, que podem ou não vir acompanhados de fissuras.  Quem sofre com esse problema, necessita de muita atenção com a hidratação e proteção dos pés. Nada de ficar andando descalço por aí. Sandálias e chinelos podem ser usados, mas acompanhados de um bom creme hidratante! Vale lembrar que a fissura calcânea persistente pode ser sinal de doenças como diabetes, psoríase…e, aí, é caso de um especialista que vai receitar o tratamento mais adequado.

4) Esmalte pode transmitir fungos e causar micose? Verdade.

Os esmaltes de unha podem transmitir micose de um dedo para outro ou para diferentes pessoas. A química presente nos esmaltes não é capaz de matar fungos que transmitem micose para as unhas (onicomicose). A orientação é que as pessoas tenham seus próprios esmaltes, para reduzir o risco de contaminação.

5) A micose passa de uma unha para outra ou da unha para a pele? Verdade.

Como o contágio se dá por contato, é possível que uma unha infeccionada transmita o problema para as outras. Nos pés é mais comum devido ao uso de sapatos. A micose pode passar não só de uma unha para outra como também da unha para pele.

6) Bolhas nos pés devem ser estouradas? Mito.

É preciso permitir que as bolhas estourem sozinhas, pois elas se regeneram facilmente. Se a bolha romper espontaneamente, deixar a pele recobrindo a lesão, para melhor recuperação. Fazer força para estourá-las pode causar inflamação na região. O ideal é manter a área afetada sempre limpa e em repouso até sarar.

7) Hidratar os pés diariamente ajuda a prevenir calosidades? Verdade.

As calosidades consistem no espessamento e endurecimento da pele e formam-se geralmente na região do metatarso do pé, no calcanhar e no contorno dos dedos. As calosidades surgem em consequência de uma desidratação grave associada à pressão ou fricção mantidas ao longo do tempo.

8) Calos e olho de peixe são a mesma coisa? Mito.

O popularmente conhecido como "olho de peixe", pode ter como causa um tipo de calo que penetra na pele ou uma verruga plantar desenvolvida pelo papilomavírus humano (HPV). Ambos são dolorosos, simples de serem cuidados e recebem tratamentos diferentes. Os calos se formam devido à pressão ou atrito em uma área dos pés e, para se proteger, a pele se acumula na área pressionada.

9) Removedores de esmalte tornam as unhas mais frágeis e quebradiças? Verdade.

A principal causa das unhas quebradiças é o ressecamento. O que mais causas unhas frágeis e unhas brancas é o removedor de esmalte, especialmente a acetona. A acetona resseca, desidrata e até retira a película protetora. A unha tem um grande valor de diagnóstico, pois, quando ela está frágil pode ser também um sinal de hipotiroidismo ou falta de nutrientes como vitaminas A, C, B6 e zinco.

10)  A pessoa com diabetes mellitus é mais suscetível a desenvolver a micose de unha? Verdade.

Segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, o diabetes mellitus desencadeia uma série de complicações, incluindo complicações neurológicas e vasculares, que propiciam o aparecimento de calosidades e feridas por pressão dos calçados ou outros traumas que, se não cuidadas adequadamente, podem evoluir para quadros mais graves, levando à amputação dos pés e, até mesmo, da perna. Um dos fatores que pode complicar tal quadro é a presença de infecção fúngica no local, o que pode ser um fator determinante no estabelecimento de uma infecção mais profunda.

Compartilhe

Saiba Mais

     

    Redes Sociais