Publicada em 24/05/2013 às 00h00. Atualizada em 17/03/2015 às 14h02

6 verdades sobre glaucoma

Afinal, o que é glaucoma? Como ele atinge nossa visão? iSaúde Bahia esclarece essas e outras dúvidas. Confira.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

• O que é o glaucoma?

O glaucoma de ângulo aberto, o mais frequente em nossa população, é uma doença do nervo óptico, de caráter crônico e progressivo, que, se não for controlado de forma adequada, leva à perda visual progressiva e irreversível. 

• Qual a principal causa da doença?

A principal causa do glaucoma é o aumento da pressão intraocular, embora possa estar relacionado a outros problemas oculares.

• Quem tem mais risco de desenvolver glaucoma?

Os principais fatores de risco para o desenvolvimento do glaucoma são, além da hipertensão ocular, idade avançada, história familiar da doença, raça negra, miopia, entre outros.

• O glaucoma apresenta sintomas?

Na maioria dos casos, é uma doença silenciosa. Os sintomas só aparecem nas fases tardias quando já existe uma importante lesão no nervo óptico. 
A perda visual é lenta e progressiva. Começa na periferia e vai, aos poucos, atingindo a área central e mais nobre da visão até que ocorre a cegueira total.


   

• Como prevenir a doença? 

Não existe como prevenir o aparecimento do glaucoma de ângulo aberto. Existe, sim, a prevenção da cegueira pelo glaucoma. Isto é feito através do diagnóstico precoce da doença e do estabelecimento de uma terapia eficaz em reduzir a pressão intraocular.

Daí a importância de exames oftalmológicos anuais, principalmente nas pessoas com maior possibilidade de desenvolver a doença.

• Como é feito o diagnóstico da doença? 

O diagnóstico de glaucoma e feito através do exame oftalmológico completo que inclui a avaliação da pressão ocular e a análise do aspecto do nervo óptico e da retina do paciente. Exames complementares mais sofisticados são solicitados de acordo com cada situação.

• Como é feito o tratamento do glaucoma? 

É importante salientar que não é possível reverter a perda visual provocada pelo glaucoma. 

O tratamento consiste em reduzir a pressão ocular para impedir a progressão da doença.

Na maioria dos pacientes o tratamento é feito com o uso de um ou mais colírios. O maior desafio é manter a regularidade no uso das medicações, já que, além do elevado custo dos colírios, podem ser necessárias muitas instilações durante o dia.

Aplicações de laser ou de cirurgias também podem ser realizadas, caso o tratamento clínico não funcione.

Receita fidelidade

A receita fidelidade foi criada com o objetivo de facilitar a adesão ao tratamento, associando o uso do colírio a uma atividade diária.
O material necessário será: a receita fidelidade e etiquetas ou fitas coloridas.

Para facilitar a identificação dos colírios utilizados para o tratamento do seu glaucoma, sugerimos que identifique os frascos utilizando uma cor, que pode ser obtida através de etiquetas coloridas ou mesmo de pedaços de fitas.

Para ajudar na memorização dos horários indicados para instilação dos colírios, marque na receita, no campo indicativo da atividade diária, com uma etiqueta da mesma cor de sinalização do frasco do colírio, conforme ilustração abaixo.
 
 

Compartilhe
Serviços Gratuitos
  • Hospital Humberto de Castro Lima - Instituto Brasileiro de Oftalmologia e Prevenção da Cegueira (IBOPC)
    Tel.: (71) 3173.8200
    Rua Pedro Lessa, nº 118, Canela, Salvador, Bahia, CEP 40.110-050
  • Ambulatório Docente-Assistencial da Bahiana - ADAB
    Tel.: (71) 3276 8200
    Av. D. João VI, 275, Brotas, Salvador, Bahia, CEP. 40.290-000
  • Hospital Universitário Prof. Edgard Santos - HUPES
    Tel.:(71) 3283 8000 Rua Augusto Viana S/N, Canela, Salvador, Bahia, CEP. 40.110-060

 

Redes Sociais