Publicada em 11/04/2013 às 00h00. Atualizada em 20/01/2015 às 10h06

Confira alguns mitos e verdades sobre o consumo do ovo de galinha

Estudos e pesquisas sobre os benefícios e malefícios do consumo do ovo de galinha são publicados constantemente em jornais e revistas em todo o mundo. Mas, afinal, qual a melhor maneira de consumir esse alimento?

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

Leia também: Será que o ovo é mesmo um vilão por ser rico em colesterol?

 

Comer ovo todo dia causa problema no coração.

Mito. O consumo de ovos, em uma alimentação com níveis baixos de gorduras totais, principalmente gordura saturada e trans, não exercem efeitos negativos nos níveis plasmáticos de colesterol e, consequentemente, no aumento do risco de doenças cardiovasculares. Somente aqueles que apresentam tendência a níveis altos de colesterol no sangue devem consumir com maior cautela.

Guardar o ovo na porta da geladeira pode dar Salmonella.

Verdade. Tempo e temperatura de armazenagem são fatores fundamentais para que as Salmonellas passem da superfície da casca para as estruturas internas do ovo. Como na porta da geladeira há maior variação da temperatura, pode favorecer sua proliferação, principalmente se as cascas estiverem sujas e trincadas. No entanto, isso acontece em menor proporção em relação ao ovo na temperatura ambiente.

Ao consumir o ovo cru pode-se infectar com a bactéria Salmonella.

Verdade. Salmonella presente na superfície da casca de ovos pode penetrar no seu interior, dependendo da qualidade da casca, condições, tempo e temperatura de estocagem. Além disso, ovos podem também se contaminar via transovariana. Nesse caso, a contaminação está localizada na gema e os processos convencionais de desinfecção dos ovos não são eficientes. Por isso, para sua eliminação é necessário adequado cozimento.

O ovo de codorna tem mais colesterol do que o de galinha.

Verdade. Em 100 g de ovos de codorna (10 unidades) existem 844 mg de colesterol, enquanto em 100 g de ovos de galinha (02 unidades) existem aproximadamente 400 mg de colesterol. Por outro lado, os teores de carboidratos, proteínas e lipídeos são equivalentes.

Ovos de pata são mais nutritivos do que os de galinha.

Verdade. Os ovos de pata são maiores, pesam em média 75 g. São mais ricos nutricionalmente, principalmente em micronutrientes. Segue tabela abaixo que demonstra essas diferenças por 100 g do produto (Tabela 1)

 

Ovo orgânico e caipira são a mesma coisa.

Mito. São muitas as semelhanças, como, por exemplo: as galinhas que produzem ovos caipiras e as que produzem ovos orgânicos são criadas soltas, além disso, não são utilizados remédios para crescimento e nem antibióticos. No entanto, a única diferença está na alimentação que recebem. Ovos orgânicos são produzidos por galinhas que recebem uma alimentação 100% orgânica, ou seja, sem agrotóxicos e fertilizantes químicos. 

Compartilhe

Autor(es)

  • Mirella Brasil Lopes / CRN5 3573

    Nutricionista - UFBA / Especialista em Nutrição Clínica sob a forma de Residência – UFBA / Mestranda do Programa de Pós-graduação Medicina e Saúde-UFBA / Membro do Grupo de Pesquisa e Núcleo de Gastroenterologia da UFBA.

Serviços Gratuitos
  • Consultório Dietético
    Escola de Nutrição da Universidade Federal da Bahia
    Tel.: (71) 3283-7714 / 7700
    Av. Araújo Pinho, nº32, Canela, Salvador, Bahia
  • Consultório de Nutrição e Saúde da FTC
    Te.:(71) 3281-8110
    Av. Luís Viana Filho, 8812, Paralela,Salvador, Ba, CEP: 41.741-590
  • Ambulatório Docente-Assistencial da Bahiana - ADAB
    Tel.: (71) 3276 8200
    Av. D. João VI, 275, Brotas, Salvador, Bahia, CEP. 40.290-000
 

Redes Sociais