Publicada em 04/07/2011 às 07h55. Atualizada em 12/07/2011 às 18h27

Cuidados com a higiene no dia a dia promovem uma boa saúde íntima

Você sabia que existem diferentes causas para os desagradáveis corrimentos vaginais?

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

Alguns dos mais comuns e inconvenientes problemas que ocorrem com as mulheres, na adolescência ou na fase adulta, são os corrimentos vaginais. Eles são os fluxos vaginais apresentados de maneira anormal. A vagina, naturalmente, produz uma lubrificação que não deve provocar coceiras, ter mau-cheiro, nem possuir coloração amarelada ou escurecida. Quando estas características aparecem, chamamos, então, de corrimento ou fluxo vaginal patológico, o que significa uma doença.

Os corrimentos ocorrem por um desequilíbrio da flora vaginal ou por micro-organismos adquiridos sexualmente tais como fungos, germes, bactérias ou protozoários.

 

Na verdade, eles ocorrem por um desequilíbrio da flora vaginal (na vagina, já existem algumas bactérias habituais do local) ou por micro-organismos adquiridos sexualmente tais como fungos, germes, bactérias ou protozoários.

O diagnóstico pode ser feito através da simples entrevista com o médico, quando a paciente relata as características da enfermidade, exame ginecológico ou laboratorial.

PREVENÇÃO

No caso de meninas que não têm vida sexual, é muito comum irem ao médico justamente com queixa de corrimento. A primeira orientação que damos é sobre a higiene: lavar com água e sabonete líquido, principalmente neutro que é o mais indicado para crianças. Também é ressaltado o cuidado com a limpeza com o papel higiênico. O movimento deve ser sempre de frente para trás, evitando a contaminação por germes oriundos da flora intestinal.

Os mesmos cuidados devem ser tomados pelas mulheres adultas e com vida sexual ativa.

TRATAMENTOS

Os tratamentos variam de acordo com as causas dessa secreção. Então, é feita uma pesquisa dessa flora, por meio do exame preventivo ginecológico. A partir da identificação do agente causador desse distúrbio é que vamos estabelecer o tratamento apropriado.

TIPOS DE AGENTES

Candidíase
A candidíase ou Monolíase vaginal é um dos mais agressivos tipos de corrimento, sendo caracterizado pelo seu volume espesso e granuloso, podendo ser acompanhado de coceira e irritação intensa. A cândida é um fungo, logo a candidíase é uma micose que aparece quando as defesas do organismo caem, reduzindo a resistência vaginal. O tratamento é à base de antibióticos.

Triconomíase

É um corrimento esverdeado e bolhoso, com odor e coceira. Ele é causado pelo protozoário Trichonoma vaginalis, sendo adquirido por meio de relações sexuais ou contato íntimo com secreções de uma pessoa contaminada. O tratamento é à base de antibióticos, sendo recomendado o acompanhamento também do parceiro. Sendo assim, a triconomíase é considerada uma doença sexualmente transmissível.

A vaginose bacteriana é provocada pela Gradinerella vaginalis. Causa um forte odor, principalmente durante o ciclo menstrual e nas relações sexuais. Sua transmissão ocorre pelo contato íntimo e o tratamento, também aconselhado ao parceiro(a), é à base de antibióticos.

Compartilhe
Serviços Gratuitos
  • ADAB - Ambulatório Docente-Assistencial da Bahiana
    Av. Dom João VI, nº 275, Brotas, CEP: 40290-000, Salvador, Bahia
    Tel. (71) 3276 8200
  • Hospital Universitário Prof. Edgard Santos
    HUPES
    Tel: (71) 3283-8392 / 8383
    Rua Augusto Viana S/N, Canela, Cep 40.110-060, Salvador, Bahia
 

Redes Sociais