Publicada em 16/07/2011 às 09h49. Atualizada em 04/08/2011 às 13h17

Sal: de tempero a inimigo

Você sabe o que é uma dieta hipossódica? Aprenda aqui a evitar o excesso de sal na alimentação e reduza o risco de doenças do coração.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

“O Ministério da Saúde estima que temos cerca de 30 milhões de hipertensos no Brasil e que apenas 10% deles fazem o controle adequado da doença (hipertensão)”.

A hipertensão arterial ou pressão alta, como é mais conhecida, é um dos problemas que mais atingem os brasileiros. O Ministério da Saúde estima que temos cerca de 30 milhões de hipertensos no Brasil e que apenas 10% deles fazem o controle adequado da doença. O número total corresponde a cerca de 23% da população do país e tem crescido nos últimos anos. Em 2006, a incidência era de 21,6%.
 
Esse aumento, entre outros fatores, aconteceu por conta do consumo também crescente de alimentos ricos em sódio, que pode causar a doença. Esse é um dos elementos mais comuns em nossa alimentação e pode ser encontrado especialmente no cloreto de sódio, o sal de cozinha. Um colher de chá de sal de cozinha, contém quase duas gramas de sódio. De acordo com uma pesquisa da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, o brasileiro consome cerca de 12 gramas desse mineral diariamente. Já a Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que, em países mais industrializados, esse consumo chegue a 20 gramas, quando o seu limite recomendado é de 5 gramas por dia.
 
Para quem já convive com doenças como a hipertensão arterial ou patologias que causam retenção de líquidos corporais (doenças do coração, dos rins e cirrose hepática com ascite – acúmulo de líquido no abdome) é recomendada uma dieta hipossódica, ou seja, com um teor de sódio ainda mais baixo. A depender da prescrição médica ela pode ser normal, com uma taxa de duas a três gramas de sódio por dia; moderada, de 700 a 800 miligramas diários; ou restrita, na qual o consumo não supera 500 miligramas por dia.
 
Além de adicionar pouco sal na hora de cozinhar, como é possível evitar o sódio, uma vez que ele está presente na maioria dos alimentos, especialmente os industrializados? Para começar, é bom saber quais são aqueles que carregam em sua composição um maior teor. Entre os grandes vilões estão os temperos prontos como glutamato monossódico e os caldos de carne e galinha em cubo. Apenas um tablete contém 2,3 gramas de sódio. Uma porção de macarrão instantâneo, se você usar o tempero que vem no saquinho, contém 1,36 gramas.


 
Também devem ser evitados, molhos como catchup, mostarda, maionese, shoyu, molho inglês, sopas industrializadas, frios e embutidos (mortadela, presunto, salame, linguiça, salsicha), carnes processadas (carne seca, bacalhau, hambúrguer, bacon), queijos amarelos, enlatados e conservas.

“Embora em menor quantidade, os alimentos doces também trazem sua cota do mineral. Seis unidades de biscoito maisena, por exemplo, garantem o consumo de 125 miligramas”.


Mas não são apenas os alimentos salgados que contêm sódio. Embora em menor quantidade, os alimentos doces também trazem sua cota do mineral. Seis unidades de biscoito maisena, por exemplo, garantem o consumo de 125 miligramas. Já uma fatia de bolo industrializado apresenta 231 miligramas. É preciso lembrar também que adoçantes com sacarina e ciclamato de sódio são substâncias que contêm sódio. Para saber o quanto de sódio você está consumindo, é importante sempre ficar de olho na tabela nutricional que se encontra nos rótulos dos alimentos.
 
Fazer uma alimentação com baixos teores de sódio também não significa que você vai viver uma vida sem sabor. Optar por preparos que conservam ou realçam o gosto da comida é o segredo para viver com o mínimo de sódio possível. Em vez de cozinhar os legumes em água, a dica é prepará-los no vapor. As carnes podem ser grelhadas ou assadas. Para temperar, é possível também lançar mão de condimentos que não têm sódio em sua composição como vinagre, limão, azeite, alho, cebola, pimenta, ervas aromáticas, cominho, açafrão e canela. Dessa maneira é possível viver de maneira saudável sem perder o prazer de comer.

Compartilhe

Dieta fria de sal. Para quem?

Para quem já convive com doenças como a hipertensão arterial ou patologias que causam retenção de líquidos corporais (doenças do coração, dos rins e cirrose hepática com ascite – acúmulo de líquido no abdome) é recomendada uma dieta hipossódica, ou seja, com um teor de sódio ainda mais baixo.

Serviços Gratuitos
  • ADAB- Ambulatório Docente-Assistencial da Bahiana
    Tel: (71) 3276 8200
    Av. Dom João VI, nº 275, Brotas, CEP: 40290-000, Salvador, Bahia
    Te.: (71) 3276 8200
  • Hospital Universitário Prof. Edgard Santos - HUPES
    Tel: (71) 3283-8392/8383
    Rua Augusto Viana S/N, Canela, Cep 40.110-060, Salvador, Bahia
 

Redes Sociais