Publicada em 27/02/2014 às 00h00. Atualizada em 27/02/2014 às 14h27

Doenças de verão: saiba mais sobre a micose!

A dermatologista Nadjane de Paula explica sobre os tipos de micose e formas de evitar

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

O verão além do sol, luminosidade, praia, prática de esportes ao ar livre, pode trazer também as conhecidas doenças de verão. Entre elas, podemos citar as micoses cutâneas, causadas por micro-organismos como os fungos e as leveduras, que são consideradas micoses superficiais, a exemplo das tinhas ou tineas (manchas ou placas com descamação e coceira) que podem acometer o couro cabeludo, pelos e unhas em todas as idades. 

Essas micoses podem ser transmitidas por contato direto da pele com animais, com o solo e ainda através de roupas e outros objetos como escova de cabelos.

As tinhas, tineas ou dermatofitoses têm denominações de acordo com a localização: 

- TINEA CAPTIS - acomete o couro cabeludo

-TINEA do CORPO - acomete o corpo, também conhecida popularmente como "impinge".

Existem outras manifestações: tinha da mão, tinha da barba, tinha da face, tinha inguinocrural (região da virilha) e tinha do pé (Tinea Pedis), que acomete  a região interdigital ou frieira. 

"A exposição solar, o contato prolongado com a água do mar, as atividades aquáticas, a permanência de roupas de banho molhadas por muito tempo em contato com a pele e as condições climáticas predispõem ao aparecimento de certas micoses".

Outra dermatite é o pano branco (pitiríase versicolor, conhecida como "micose de praia" que é causada por uma levedura) que são manchas brancas ou avermelhadas, além da micose nas unhas que é causada por fungos que gostam de umidade e deformam as unhas. O contágio, na maioria das vezes, ocorre através de objetos de manicure. O ideal é que esse material seja esterilizado e, no caso de palitos e lixas, devem ter uso descartável.

Pedir ao designe incluir ilustração com as principais micoses (pano branco/ frieira/ tinha ou mancha avermelhada e micose de unha)

A exposição solar, o contato prolongado com a água do mar, as atividades aquáticas, a permanência de roupas de banho molhadas por muito tempo em contato com a pele e as condições climáticas predispõem ao aparecimento de certas micoses.

Além das micoses, devemos nos lembrar da larva migrans cutânea  também chamada de "bicho geográfico", conhecido parasita de cão e gato. Esta larva penetra na pele do homem e pode atingir os pés, os ombros, a região glútea e causa muito prurido (coceira). O tratamento pode ser feito com medicação anti-helmíntica de uso oral e também tópica.

MEDIDAS PREVENTIVAS PARA MANTER A PELE SAUDÁVEL NO VERÃO:

#Beber muito líquido, como água e suco;

#Evitar banhos quentes e prolongados;

#Secar bem o corpo após o banho, principalmente as dobras e região entre os dedos dos pés;

# Aplicar protetor solar em todo corpo antes da exposição solar e reaplicar a cada duas horas;

#Usar protetor solar com FPS (proteção UVB), acima de 30 e também proteção UVA(PPD);

# Tomar ducha de água doce, logo após o banho de piscina ou do mar e, se necessário, aplicar um hidratante, a fim de evitar ressecamento da pele. Se preferir, usar protetor solar com hidratante já disponível no mercado;

# Não empreste objetos pessoais como meias ou roupas íntimas;

# Evite ficar descalço;

# Prefira meias de algodão que absorvem o suor.

Compartilhe
Serviços Gratuitos
  • Ambulatório Docente-Assistencial da Bahiana - ADAB
    Tel.: (71) 3276 8200
    Av. D. João VI, 275, Brotas, Salvador, Bahia, CEP. 40.290-000
  • Hospital Universitário Prof. Edgard Santos - HUPES
    Tel.:(71) 3283 8000 Rua Augusto Viana S/N, Canela, Salvador, Bahia, CEP. 40.110-060

 

Redes Sociais