Publicada em 17/01/2012 às 23h00. Atualizada em 25/01/2012 às 23h08

Estrias e celulites: o que fazer quando elas aparecem?

Não precisa entrar em pânico! Entenda o que acontece quando elas surgem e aprenda a resolver o problema.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

Estrias e celulites são duas palavras proibidas nas conversas femininas. Temidas e consideradas as principais inimigas públicas da mulherada, quando aparecem, costumam causar grande insatisfação. Uma deixa a pele cheia de furinhos, a outra com risquinhos avermelhados ou esbranquiçados. Os lugares atingidos são os mais variados: braços, pernas, seios e bumbum. Para entender melhor e tratar essas alterações na pele, é preciso saber o que são e porque aparecem.

"A celulite tem um nome científico um pouco complicado: lipodistrofia ginóide, que nada mais é do que uma alteração das células da camada de gordura".



A celulite tem um nome científico um pouco complicado: lipodistrofia ginóide, que nada mais é do que uma alteração das células da camada de gordura, da camada dérmica da pele, e da microcirculação. A camada subcutânea da pele fica irregular e com um aspecto ondulado. Sua origem pode estar associada a fatores genéticos, circulação deficiente, retenção de líquido, uso de hormônios (como anticoncepcionais) e sedentarismo.

As estrias, por sua vez, surgem quando as fibras elásticas e de colágeno (responsáveis pela firmeza da pele) se rompem e formam cicatrizes. Entenda melhor: a pele, ao ser esticada rapidamente em pouco tempo, como por exemplo, durante o processo de crescimento, e na gravidez, não consegue se acostumar com a nova forma. É como se ela fosse obrigada a se adaptar rapidamente. No fim de tudo, ela estica, mas deixa marcas (indesejáveis) no corpo.

Existem outros fatores que contribuem para o surgimento das estrias, como ganho e perda de peso em pequenos intervalos de tempo, gravidez, uso de alguns tipos de medicamentos, como os corticóides, além de algumas doenças raras que atingem o tecido conjuntivo. Elas aparecem com mais frequência nas áreas de dobras e onde há acúmulo de gordura, como coxas, glúteos, abdômen, braços e interior dos joelhos.

Existem dois tipos de estrias. As vermelhas são recentes e indicam que ainda há sangue circulando no local. Com o passar do tempo, a pele vai perdendo a tonalidade até as estrias se tornarem brancas, as mais difíceis de serem removidas.

"Vale lembrar que estrias e celulites não são males que atingem exclusivamente as mulheres".

Vale lembrar que estrias e celulites não são males que atingem exclusivamente as mulheres. Esses dois problemas também são encontrados no corpo dos homens, mas com uma incidência menor. A má notícia é que elas não têm cura, apenas podem ser evitadas, tratadas ou amenizadas. É possível melhorar o aspecto, porém não são eliminadas completamente. 

Como evitar

Agora que você já sabe como surgem, está na hora de aprender a prevenir. No caso das estrias, evite o ganho e a perda rápida de peso; beba bastante água diariamente; use hidratantes e não vista roupas muito justas. Para evitar a celulite, pratique exercícios físicos; coma alimentos saudáveis e ingira muito líquido. Tais cuidados são simples e podem ser realizados por qualquer pessoa. O tratamento, no entanto, exige um investimento financeiro maior e, por isso, é sempre bom prevenir. Cuidar do problema antes que ele exista é o melhor modo de evitar contratempos maiores no futuro.

Tratamento

Se as estrias e celulites já estiverem instaladas em seu corpo, o caminho é procurar tratamento. Lembre-se de que cada problema tem especificidades e modos diferentes de combate. Veja quais são:

- Estrias: as avermelhadas podem ser tratadas com sessões de peeling de cristal associadas ao peeling de ácido retinóico. Os dois métodos ajudam na esfoliação da pele, sendo que o primeiro é feito com um aparelho que libera um jato de microcristais químicos para promover a renovação de toda a pele e o segundo, com a aplicação de ácido. Para as estrias brancas, o tratamento mais indicado é o laser, pois, ajuda a promover a formação de colágeno, melhorando o aspecto da região afetada.

- Celulites: com uma dieta alimentar equilibrada e exercícios físicos já é possível melhorar bastante o aspecto da pele. Para os estágios mais avançados, os dermatologistas oferecem alguns tratamentos, entre eles, a drenagem linfática, uma massagem que estimula o sistema linfático e a radiofrequência que, ao contrair e atingir camadas profundas da pele, ajuda na produção de colágeno. Além desses dois procedimentos há o laser, usado no tratamento de estrias, e a endermoterapia, que ajuda a eliminar toxinas para reduzir a gordura localizada.

Todos os tratamentos citados devem ser feitos por dermatologistas. Somente eles poderão  indicar o que é melhor para cada caso. Estrias e celulites não têm cura, por isso, é bom se prevenir e adotar hábitos mais saudáveis. São coisas simples, em longo prazo,  mas que fazem toda a diferença em sua pele.

Compartilhe

Autor(es)

  • Lívia Lobo

    Lívia Lobo / CRM BA 13145

    Médica dermatologista, graduada pela Escola Bahiana de Medicina e especialista em Dermatologia com residência no Hospital Servidores do Rio de Janeiro (RJ), membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Serviços Gratuitos
  • Ambulatório Docente-Assistencial da Bahiana - ADAB
    Tel.: (71) 3276 8200
    Av. D. João VI, 275, Brotas, Salvador, Bahia, CEP. 40.290-000
  • Hospital Universitário Prof. Edgard Santos - HUPES
    Tel.:(71) 3283 8000 Rua Augusto Viana S/N, Canela, Salvador, Bahia, CEP. 40.110-060

Redes Sociais