Publicada em 20/09/2018 às 23h00. Atualizada em 05/10/2018 às 10h34

Lazer e a cultura em uma sociedade inclusiva

Audiodescrição, rampas, Libras. Saiba um pouco mais sobre as tecnologias assistivas que democratizam ambientes culturais.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

"Um espaço público acessível é aquele que permite a presença e proveito de todos e está preparado para acolher a maior variedade de público".

O acesso aos espaços públicos é indispensável e sua restrição tem impacto no contexto, cultural, social e econômico. A acessibilidade é um direito do cidadão assegurado por lei, incluindo aqueles que apresentam algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida. Esses direitos devem ser respeitados, permitindo que todos os indivíduos possam usufruir com igualdade e equidade de todos os recursos disponíveis no âmbito social. Estudos mostram a necessidade de identificação e redução das barreiras arquitetônicas, direcionadas a todos e a qualquer ambiente, principalmente instituições públicas que, por serem comuns a todos, devem ter seus espaços acessíveis e possibilitar o acesso a todas as pessoas independentemente de sua limitação.

Um espaço público acessível é aquele que permite a presença e proveito de todos e está preparado para acolher a maior variedade de público possível nas suas atividades, com instalações adequadas às diferentes necessidades e em conformidade com as diferenças físicas, antropométricas e sensoriais da população. Assim, ao lado da acessibilidade digital, tecnologias assistivas, uma correta organização e sensibilização dos funcionários e a acessibilidade física - urbana arquitetônica e de produtos - representa um dos pilares centrais no planejamento de um espaço público acessível, sendo o conceito de Design Universal determinante para a sua concepção. 

No entanto, é importante deixar claro que a acessibilidade não se refere apenas a questões de mobilidade e locomoção. É importante entender esse conceito de forma mais ampla. Vejamos: pensamos no deficiente físico que necessita de recursos como muletas, andadores etc, pensamos nas praças e calçadas, pensamos até nas sinalizações para os deficientes visuais ou auditivos. Resta-nos, entretanto, uma pergunta: como anda a vida de atividades das pessoas que apresentam algum tipo de dificuldade seja ela, física, sensorial ou mental? Como ocorre seu acesso aos espaços culturais: Que tipo de lazer e entretenimento elas usufruem? 



Tornar uma sociedade inclusiva está além da construção de rampas ou espaços adaptados. Uma sociedade inclusiva significa garantir a todos, de forma equitativa, o  direito ao lazer e à cultura, a educação de forma participativa. Para um indivíduo com deficiência visual ou auditiva, os recursos da audiodescrição e da tradução em libras significam uma porta para esse acesso ao mundo da arte da informação e da cultura, dentre outros.

"A audiodescrição significa a narração de todos os elementos visuais de um filme ou programa de TV. Trata-se de um recurso de Tecnologia Assistiva que traduz imagens em palavras".

A audiodescrição significa a narração de todos os elementos visuais de um filme ou programa de TV. Trata-se de um recurso de Tecnologia Assistiva que traduz imagens em palavras. Esse recurso já está sendo bastante usado para ajudar os deficientes visuais a entenderem o que se passa nas cenas de uma peça teatral ou mesmo de óperas ou outros espetáculos e a novidade é que ele chega à televisão com sinal digital. 

No Brasil, a Sala de São Paulo e o Teatro Amazonas são exemplos dessa utilização. Com a audiodescrição, o deficiente visual será capaz de ter uma participação social mais efetiva. 

Garantida por lei, a audiodescrição também já chegou aos canais digitais. As emissoras de televisão deverão, incluir, pelo menos duas horas por semana, programas com audiodescrição. Contudo, é importante destacar que esse processo ainda é lento, pois incialmente envolverá uma ou outra programação. O propósito é que futuramente possa ser mais explorado. Esse recurso necessita de um roteiro de programação bem estruturado. No Brasil, o SBT e a MTV saíram na frente e já apresentaram "Chaves" e "Comédia MTV", respectivamente, com o recurso da audiodescrição.

Com relação à tradução em libras, esta vem sendo utilizada em muitos espaços. Já é possível perceber em algumas programações de televisão, comerciais, canais e em alguns congressos. A implantação em salas de cinemas e teatros complementa essa aquisição.

"Os deficientes auditivos ou surdos, durante séculos, basearam sua comunicação através de dicas visuais". 



Os deficientes auditivos ou surdos, durante séculos, basearam sua comunicação através de dicas visuais. Conforme a comunidade dos surdos foi crescendo, as pessoas começaram a padronizar os sinais, construindo um vocabulário e gramática ricos, que existem independentemente de qualquer outra língua. A língua de sinais tem como meio propagador o campo gesto-visual, o que a diferencia da língua oral, que utiliza o canal oral-auditivo. Vale ressaltar, entretanto que nesse tipo de língua, o interprete não deverá perder de vista a expressão fácil daquele que emite a mensagem. 
Acrescentando-se ainda que a língua de sinais deve ser respeitada como língua, pois assume a mesma função da língua oral, a comunicação.

Tanto a audiodescrição quanto a tradução em libras são recursos de comunicação que favorecem as pessoas com deficiência sensorial no processo de comunicação e interação com o mundo.

Em Salvador/Bahia existem vários espaços culturais e artísticos que ainda não estão preparados para receber pessoas com deficiência sensorial, física ou mobilidade reduzida.  As bibliotecas da capital baiana, apesar do rico acervo, tanto histórico quanto cultural parecem ainda não adequar-se ao universo de uma sociedade inclusiva. Um projeto de pesquisa vem sendo desenvolvido pelo curso de Terapia Ocupacional da Bahiana, objetivando avaliar a acessibilidade de uma biblioteca pública de Salvador, seja no aspecto arquitetônico ou de comunicação.

Compartilhe
Serviços Gratuitos
  • Centro Estadual de Prevenção e Reabilitação do Portador de Deficiências - 1ª DIRES
    CAS - Centro de Atenção à Saúde Prof. Dr. José Maria de Magalhães Netto
    Tel.: (71) 3270-5796 / 5849,Rua ACM, s/nº Iguatemi, Salvador, Bahia
  • SerTo - Serviço de Terapia Ocupacional
    Escola Bahiana De Medicina e Saúde Pública
    Tel.: (71) 3276 8200
    Av. Dom João VI, nº 275, Brotas, Salvador, Bahia
  • Instituto Bahiano de Reabilitação
    Fundação José Silveira
    Tel.: (71) 3504-5900
    Av. Presidente Vargas, 2947,Ondina,Salvador,Bahia
 

Redes Sociais