Publicada em 03/10/2011 às 21h45. Atualizada em 05/10/2011 às 21h08

Medo de ir ao dentista?

Conheça o Dentista do Bem que vem mudando a realidade de muitos adolescentes brasileiros.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

Todo mundo já disse ou ouviu dizer que um tratamento dentário no Brasil “custa uma fortuna”. Talvez esse seja o maior medo de se ir ao dentista: a conta no final da consulta. Mas uma turma vem mudando um pouco esse cenário e acolhendo adolescentes de baixa renda e os acompanhando dos 11 aos 17 anos. São quase nove mil dentistas em todo o Brasil a integrar a Turma do Bem. Dentro do projeto, eles abrem seus consultórios para realizar os tratamentos de forma completa e gratuita. O iSaúde Bahia ouvir o Dr. Leonardo Costa, um verdadeiro Dentista do Bem que atende em Salvador - BA. Com tanta boa vontade, aquele barulhinho do motor parece até uma valsa, não é mesmo?

iSaúde Bahia - Como funciona a Turma do Bem?
LC - O principal projeto da Turma do Bem é o DENTISTA DO BEM que gerencia uma rede de dentistas (os Dentistas do Bem), que atende voluntariamente no seu próprio consultório crianças e jovens (de 11 a 17 anos) sem condições de pagar por um atendimento odontológico.  Nos municípios do Brasil, América Latina e Portugal temos um dentista coordenador voluntário que vai até as escolas públicas e instituições da sua região. Ele examina todas as crianças de 11 a 17 anos e aplica o Índice de Hierarquia e Complexidade (IHC), determinando a sua condição bucal e social. Esse índice foi encomendado pela TdB e desenvolvido especialmente para o projeto Dentista do Bem.
Essas fichas são encaminhadas para o escritório da Turma do Bem, que seleciona aquelas em piores condições bucais, mais próximas do primeiro emprego e mais pobres. O escritório da Turma do Bem recebe essas fichas, seleciona as crianças e as encaminha ao dentista voluntário mais próximo de sua residência. É encaminhada uma carta à criança / jovem selecionado contendo o nome dentista que fará o seu atendimento com endereço do consultório e telefone e, ao dentista, com o nome do seu paciente.


iSB - Como foi seu ingresso nessa iniciativa?
LC - Conheci a TdB em 2000, pela televisão, assistindo ao programa do Luciano Huck, quando ele mostrou um documentário chamado Dente por Dente, que mostra a história de dois adolescentes, o Alex e a  Jéssica. Durante o programa conheci o Dr. Fábio Bibancos, um dos fundadores da Turma do Bem. Após o programa entrei na internet para conhecer mais sobre o projeto. Porém, devido à correria do dia a dia, só comecei a participar em 2010. Estava participando do Congresso Mundial de Odontologia FDI, quando vi passar uma pessoa, aquele cara que tinha visto na televisão, o Dr. Fábio Bibancos e, então, me aproximei, o parabenizei pelo projeto e disse que gostaria de ajudar também. Fui então com ele ao stand da Turma do Bem no congresso e me cadastrei.



iSB -Quantos dentistas/ beneficiados temos atualmente no Brasil?
LC - Atualmente, a rede conta com cerca de 9 mil dentistas (8.834) voluntários e 17.500 beneficiados. Estamos atuando aproximadamente em 700 municípios do Brasil. Na Bahia, temos 201 dentistas cadastrados e atendemos 198 jovens. Resultado tímido frente à carência da nossa população e do número de dentistas no estado, aproximadamente 9 mil.

iSB -Como é feita a seleção das escolas que vão ser triadas?
LC - São escolas da rede pública e instituições sociais (trabalho em rede com outras ONGs).

iSB -Por que o projeto só atende essa faixa etária (de 11 a 17 anos)?
LC - O ideal era que a TdB acolhesse todos que precisam ir ao dentista, mas infelizmente isso não é possível. Por isso escolhemos essa faixa etária, que precisa de um tratamento mais emergencial, porque são mais velhos, com uma dentição mais definitiva e estão mais próximos do primeiro emprego. Quer dizer, um adolescente com uma boca sem dente não tem namorada, sofre discriminação na escola e não consegue um trabalho. O impacto social é maior. No Brasil, temos muitos projetos voltados para crianças e poucos para adolescentes.

iSB -Como a TdB vê os programas de prevenção em saúde oral?
LC - A TdB tem uma posição bem clara a respeito de campanhas de prevenção. Acreditamos que esse tipo de iniciativa só é válida quando o acesso aos produtos de higiene oral como pasta de dente, escova e fio dental é democrático, ou seja, distribuído gratuitamente a toda a população, como é feito com alguns medicamentos.

No meu país, temos um contrassenso. No Brasil, nasceu a política dos genéricos e, com isso, foi possível a toda a população adquirir medicamentos a preços acessíveis ou gratuitos em postos de saúde. São distribuídos gratuitamente, além de remédios, camisinhas, seringas e até protetor solar. Mas não é feita a distribuição periódica e gratuita de escova, pasta e fio. Como uma família que mal consegue comprar seus alimentos irá ter kits de higiene bucal para toda a família?

No Brasil, os dentistas gostam de fazer palestras de escovação, espetáculos teatrais (dentista vestido de molar) e pensam ter resolvido o problema. Geralmente colocam a culpa na família, dizem que os pais não têm interesse em ajudar seus filhos por ignorar a saúde bucal... A resposta é que os pobres não têm acesso. Quando têm, escovam direitinho os dentes, afinal, todo mundo beija na boca.

iSB - Como um dentista pode integrar a "Turma do Bem"?    
LC - Basta preencher o termo de voluntariado disponível no site da ONG www.turmadobem.org.br.

 

Quer saber mais sobre saúde bucal? Escreve para a gente.

Compartilhe

Autor(es)

  • Leonardo Costa

    Leonardo Costa / CROBA 5935

    Leonardo Costa é cirurgião-dentista, Especialista em Periodontia (ABO-BA), Mestre em Clínica Odontológica (FOUFBA), professor do curso de Odontologia da EBMSP (Bahiana) e Dentista da Turma do Bem.

Serviços Gratuitos
  • Turma do Bem
    Salvador
    www.turmadobem.com.br
    (11) 5084-7276
  • Ambulatório Docente-Assistencial da Bahiana - ADAB
    Tel.: (71) 3276 8200
    Av. D. João VI, 275, Brotas, Salvador, Bahia, CEP. 40.290-000
  • Faculdade de Odontologia UFBA
    Tel.: (71) 3283-9011, Av. Araújo Pinho Nº 62, Canela, Salvador,Bahia, CEP: 40110-150

 

Redes Sociais