Publicada em 21/07/2016 às 00h00.

Mitos e verdades sobre a calvície na juventude

Chapinha, alisamento, boné... Confira a relação de tudo isso com a queda dos cabelos.

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

A calvície sempre foi motivo de preocupação entre homens e mulheres. Cerca de 40 milhões de brasileiros são acometidos pelo problema. Apesar de o mal atingir mais a população de meia-idade, muitos jovens apresentam indícios de calvície e tomam medidas para retardar seu surgimento. No entanto, tais providências somente desaceleram ou impedem a progressão da queda capilar. Quando a calvície já se estabeleceu, somente o transplante capilar irá recuperar as áreas afetadas. Confira, nesta entrevista com o especialista em transplante capilar, Dr. Thiago Bianco, alguns mitos e verdades que envolvem a calvície prematura.

iSaúde Bahia – Usar boné ou chapéu em excesso pode causar queda de cabelo?

Thiago Bianco – Parcialmente verdade. O uso diário do boné pode sim acelerar o processo de queda de cabelo por conta da umidade que o acessório causa na cabeça, podendo ocasionar processos inflamatórios no couro cabeludo. Mas, se o jovem já tiver predisposição para ter esse problema (fator genético), o uso ou não de algo na região da cabeça em nada irá afetar.

iSB – Uso de chapinha e secador na adolescência favorece a queda dos fios?

Thiago Bianco – Parcialmente verdade. A utilização diária desses dois aparelhos danifica os fios, ocasionando a queda. Mas, nem sempre irá resultar em uma calvície permanente. Caso a jovem tenha fatores genéticos ou fios ralos e enfraquecidos, o problema poderá aparecer. De qualquer forma, deve-se evitar o uso dos dois equipamentos.

iSB – Ter uma dieta rica em proteína, desde cedo, irá retardar a queda de cabelo?

Thiago Bianco – Mito. Por mais que o cabelo seja proteico, o fato de ingerir o nutriente não influenciará no transtorno, apenas irá deixar um aspecto mais saudável aos fios.

iSB – Jovens não podem se submeter a transplantes capilares?

Thiago Bianco – Mito. Com as novas técnicas como a FUE (Folicular Unit Extraction), método que usa unidades foliculares por meio de microlâminas circulares, e a FUT (Follicular Unit Transplantation), técnica mais tradicional que promove a retirada de uma faixa de cabelo do couro cabeludo, qualquer pessoa, independentemente da idade ou do sexo, pode se submeter ao transplante. Porém, o paciente tem que ter uma boa indicação cirúrgica e, em pacientes mais jovens, é preferível iniciar um tratamento clínico para estabilização do quadro de calvície, para posterior procedimento de transplante capilar.

iSB – Traumas podem influenciar na calvície?

Thiago Bianco – Verdade. Situações de estresse podem desencadear queda de cabelo. O mal pode provocar um início de alopecia androgênica, calvície causada por fatores genéticos.

iSB – Abusar da química no cabelo, como tinturas e alisamentos, ajuda na calvície precoce?

Thiago Bianco – Verdade. O uso excessivo de qualquer tipo de química causa danos aos fios, como a destruição do fio, quebra e enfraquecimento. Todos esses problemas, juntos, podem causar a queda de cabelo excessiva que, se não cuidada, pode causar a calvície.

Compartilhe

Saiba Mais

     

    Redes Sociais