Publicada em 06/07/2016 às 00h00. Atualizada em 06/07/2016 às 17h26

Por que algumas pessoas têm chulé?

Suor excessivo e tipo de calçado podem agravar o quadro. Saiba mais!

CONTEÚDO HOMOLOGADO Bahiana
Compartilhe

Cientificamente, o chulé é chamado de bromidose plantar e é causado pelo suor excessivo nos pés. Mas não é só o suor excessivo que causa o mau cheiro nos pés, segundo os dermatologistas, o material e a conservação dos calçados também influencia no seu aparecimento, assim como o tipo de meia que se usa.

O problema é agravado pela falta de higiene, que leva à proliferação de bactérias e fungos. O suor excessivo também pode estar relacionado a doenças como hipertireoidismo, diabetes, obesidade ou doenças de pele ou das unhas. 

Alguns alimentos contribuem para o aparecimento do chulé, pois modificam a composição do suor. Os mais comuns são: alho, cebola, álcool, pimenta e também alguns medicamentos, como é o caso do antibiótico penicilina.

O Tratamento é simples e requer maior cuidado com a higiene para reduzir a umidade dos pés e o número de bactérias na pele.

Algumas dicas são importantes para prevenir o chulé: 

Mantenha uma boa higiene nos pés;

Evite repetir meias e sapatos por vários dias seguidos, o ideal é revezar dois ou três pares de calçados ao longo da semana;

Sempre que possível, dê preferência a calçados mais leves e que permitam melhor ventilação dos pés; evite sapatos de borracha ou plásticos; 

Evite usar sapatos sem meias, pois elas ajudam na absorção da umidade;

Quando usar meias, as melhores são as finas e feitas com algodão;

Se você notar que seu pé fica úmido no fim do dia, tente usar talcos nas meias e nos sapatos para facilitar a absorção da umidade; alguns talcos são antissépticos e têm perfume, ajudando a tirar o chulé;

 Quando estiver em casa, prefira andar descalço ou de chinelos;

Lave os pés diariamente, de preferência com sabão antisséptico. Ao terminar, seque-os bem, principalmente entre os dedos e, se tiver secador, melhor ainda.

Recomendação:

Se o chulé não melhorar com essas dicas ou se houver sinais de doenças de pele, como pé de atleta (frieira), o melhor é procurar a ajuda de um dermatologista.

Compartilhe

Saiba Mais

     

    Redes Sociais